Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Em Português Correcto

Blog interactivo onde se pretende dar resposta a questões sobre o português falado e/ ou escrito

Dicas Master D para elaborar um bom currículo

Hoje inauguramos neste blogue um espaço dedicado a dicas sobre escrita com a ajuda de alguns especialistas. Este artigo contou com a colaboração da Master D Portugal.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), o desemprego entre a população jovem em Portugal era de 17,1% em fevereiro deste ano. Ou seja, há ainda um grande número de jovens a disputar uma vaga de trabalho, o que torna urgente a necessidade de adquirir uma especialização. No entanto, não basta saber, é importante mostrar que se sabe e, portanto, perceber as melhores formas de apresentar as qualidades e experiências na altura de se candidatar a um emprego.

Assim, no momento de elaborar um currículo, há algumas dicas que se deve levar em conta para entregar o melhor material possível e, portanto, destacar-se dos restantes concorrentes. Alguns centros de formação com cursos direcionados para o mercado de trabalho já realizam práticas e módulos em que essas competências são trabalhadas, como é o caso da Master D Portugal.

Todos os cursos da Master D possuem o chamado Módulo de Desenvolvimento Pessoal e Profissional (MDPP) em que, através de ferramentas e estratégias inovadoras, são trabalhados diferentes aspetos e etapas que um formando deve levar em conta na altura de se candidatar a vagas de emprego. Portanto, aprendem a elaborar um currículo, uma carta de apresentação e a simular entrevistas de emprego, tendo em conta o atual panorama de recrutamento das empresas.

Através do LinkedIn da Master D Portugal poderá acompanhar as atividades que são desenvolvidas nesse centro de formação, que já há 25 anos atua a nível nacional com centros formativos em Lisboa, Porto, Coimbra e Faro. Além de workshop, jobskill e webinar, ocorrem nesses espaços alguns eventos em colaboração com empresas parceiras, que abrem portas para que os novos profissionais capacitados criem uma boa rede de contactos. Portanto, os formandos são da opinião de que a Master D é uma instituição que colabora não só para a melhoria das capacidades profissionais, mas também pessoais.

Agora, vamos às dicas que deve ter em conta na altura de preparar o seu currículo:

  1. Não exagere nos dados pessoais: há muitas pessoas que colocam o número do Bilhete de Identidade e a morada, por exemplo. No entanto, para ter um currículo conciso e claro, pode colocar apenas informações como: nome completo, e-mail e telefone, endereço de redes sociais ou site com portfólio, cidade onde mora e idade (opcional). São essas as informações que realmente importam para os recrutadores.
  2. Defina a sua área de atuação: qual é a área de trabalho em que se destaca? Qual função considera ser o seu ponto forte? Especifique a sua área de atuação e deixe-a de maneira clara, se possível, no topo do currículo. Por exemplo: recursos humanos, gestão de equipa, redes sociais, tradução etc.
  3. Qualificações e experiências profissionais alinhadas com a sua área de atuação: um curso que fez, um trabalho que realizou, um serviço voluntário que agregou para o pessoal e o profissional. Não deixe nenhuma qualificação ou experiência profissional relevantes de fora da sua lista. Elas contarão para o seu know-how e, portanto, para a sua escolha para uma vaga.

Detalhes como a formatação do currículo e o conteúdo irão depender da oferta de trabalho a que se candidata e também do seu perfil. No entanto, lembre-se sempre de valorizar as suas conquistas e de manter o foco numa área específica em que se destaque. Assim conseguirá não apenas colocar-se no mercado, mas manter-se lá por muito tempo!

master d.jpg

 

 

Auto-estima, autoestima ou auto estima

Qual é a forma correta?

a) auto-estima

b) autoestima

c) auto estima

Neste caso é no meio que se encontra a virtude, ou seja, a forma correta é "autoestima". De facto, como podem também ler aqui, segundo a base XVI do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990, atualmente em vigor, não se emprega hífen "nas formações em que o prefixo ou pseudoprefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por vogal diferente". Assim, escrevemos "autoestima", tal como "autoestrada" ou "autoavaliação".

Fonte:

https://www.gabarite.com.br/dica-concurso/362-autoestima-ou-auto-estima-como-escreve